Foto 1 Fluviário Mora 30 07 2018O passeio a Mora, programado para o passado dia 30 de junho, realizou-se conforme previsto, tendo-se cumprido todos os objetivos propostos

 

 

 

Notícia

Com a ajuda de todos os participantes que pugnaram pelo cumprimento dos horários anunciados, foi possível dar início à visita guiada ao Fluviário de Mora com a prévia visualização de um filme que explicava aos visitantes em que iria consistir o percurso.

O Fluviário de Mora é o primeiro grande aquário de água doce da Europa, que recria o universo aquático de um rio, desde a nascente até à foz, com enfoque na vertente educativa e ambiental. Na exposição central do Fluviário podem ser apreciadas espécies como as raias, tainhas, rãs venenosas, uma anaconda, esturjões e ainda, uma área exterior dedicada exclusivamente às lontras e ao seu habitat.

A guia que acompanhou o grupo, identificou de forma exaustiva as várias espécies dulciaquícolas de Portugal da nascente até à foz, outras que ocorrem na Península Ibérica, e também da bacia hidrográfica do rio Amazonas e dos grandes lagos africanos do Vale do Rift.

Terminada a visita ao Fluviário o grupo deslocou-se para ao Museu Interativo do Megalitismo que consiste na valorização e divulgação do património megalítico do Concelho de Mora e na afirmação da memória histórico-cultural do seu povo.

A guia conduziu o Grupo pelo espaço museológico de 750 metros quadrados que integra três espaços representativos do quotidiano das populações: a Vida, a Morte e a Contemplação. A visita começou com a apresentação de um filme em 3 D, que retrata a vida num povoado neolítico.

Através de mesas interativas os participantes puderam aceder a informação sobre as peças expostas, algumas com mais de seis mil anos, descobrir como se fazem as escavações e partir à descoberta do maravilhoso mundo do megalitismo.

Chegados ao fim do percurso estava na hora de recarregar baterias, pelo que se seguiu o almoço em restaurante local, cuja especialidade servida foi a mais famosa iguaria da zona: as Migas.

Apesar da pressa em regressar a Lisboa para ver o jogo da seleção (Portugal – Uruguai) ninguém quis deixar de conhecer a Praia Fluvial do Gameiro e o Passadiço da Ribeira da Raia, visita que deslumbrou os participantes pela beleza natural com que se depararam.

Dentro do horário previsto, o regresso a Lisboa fez-se na expetativa de ainda ver parte do jogo que ditaria o fim da presença da seleção no Mundial, mas com o sentimento de ter valido a pena visitar Mora.

Fotografia de grupo

Foto 2 Fluviário Mora 30 07 2018