Foto 2 Guimarães 11 05 2018Visitas Culturais-Encontro Nacional Guimarães

 

 

 

 

 

Notícia

Como reportado na revista, o XIII Encontro Nacional do Grupo Desportivo Santander Totta decorreu de 27 de abril a 01 de maio últimos na cidade de Guimarães. Comummente admitida como o berço da nacionalidade portuguesa, com um centro e um núcleo históricos únicos, admiravelmente cuidados, a cidade, capital europeia da cultura em 2012, tem uma diversificada oferta em que, por entre o edificado, fervilham permanentes eventos culturais cobrindo um vasto leque de públicos.

Pela limitação do calendário e sobreposição das vertentes desportivas, lúdicas e sociais do convívio, o programa cultural teve de se situar na linha de equilíbrio entre alguma fruição e gosto imediatos, imperativamente espartilhados, e a criação do apetite para uma futura visita aprofundada para que Guimarães e a sua região nos desafiam.

Nessa linha, foram organizados para Guimarães 2 passeios acompanhados por guia. Um compreendeu visitas ao Castelo, ao Paço dos Duques e ao centro histórico. Outro, à montanha e Santuário da Penha.

O Castelo, construído no século X e ampliado nos primórdios do século XII pelo Conde D. Henrique, pai de D. Afonso Henriques, ofereceu uma interessante revisão histórica através de um bem apresentado núcleo museológico e interpretativo disposto ao longo dos vários andares da torre de menagem.

Depois da Igreja de São Miguel do Castelo, joia românica do início do século XII onde se crê ter sido batizado o primeiro rei de Portugal, passou-se ao Paço dos Duques, edificação do século XV, residência do 1º Duque de Bragança. Votado ao abandono durante anos - e mesmo pilhado após a mudança da residência dos Duques para Vila Viçosa - o palácio sofreu fortes transformações pela mão de Salazar que ali quis que fosse a sede da Presidência da República e se quedou pela residência ocasional dos Presidentes em deslocação ao norte. O seu recheio, principalmente as suas tapeçarias, dão-nos aulas de história.

A visita seguiu para o centro histórico com seu amuralhado e notáveis igrejas de que sobressai, pela beleza e estilo gótico com inclusões manuelinas, a Igreja de Nossa Senhora da Oliveira. Com tempo livre, cada participante fez as suas opções de visita.

O segundo passeio foi à Penha, montanha sobranceira à cidade de Guimarães. Os participantes puderam dela desfrutar uma soberba vista de 360 º de largos horizontes e visitar o majestoso edifício Art déco, igreja consagrada a Nossa Senhora da Penha. Quem quis, recreou-se numa viagem em comboio turístico ao envolvente Parque da Penha.

Dada a proximidade e importância, o programa cultural do Encontro Nacional contemplou também uma visita guiada por uma arqueóloga à Citânia de Briteiros, o maior e mais bem conservado castro da Idade do Ferro em Portugal. A escavação e investação desta acrópole deveu-se ao arqueólogo vimaranense Martins Sarmento que hoje dá o nome ao museu que alberga, entre outro espólio, o produto das recolhas de então. Este passeio incluiu ainda uma escapada ao Sameiro e Bom Jesus em Braga.

Nas condicionantes referidas, o GDST crê, pela amostra de opinião recolhida, que o programa das visitas culturais realizado satisfez a todos e, por certo, a alguns incentivou voltarem com uma disponibilidade de tempo que lhes permita o aprofundamento do já visitado e a descoberta do que foi impossível cobrir.

Fotografias

Foto 2 Guimarães 11 05 2018 1   Foto 1 Guimarães 11 05 2018  Foto 3 Guimarães 11 05 2018